literatura


5 motivos para pensar em Conrad como um escritor polonês

Grande nome da literatura inglesa, Joseph Conrad nasceu na Polônia. Não é reconhecido como um escritor polonês, e em sua obra poucos elementos relacionados à Polônia são aparentes. Aqui, 5 motivos para pensar em Conrad também como um escritor polonês. Trechos retirados e traduzidos de artigo escrito por Mikołaj Gliński para o site Culture.pl. Na foto de abertura, Joseph Conrad e sua prima Aniela Zagórska, a tradutora responsável por passar a maior parte de sua […]


Sobre Conrad

A Ubu fez uma seleção de notórios celebrando Joseph Conrad, autor de alguns dos grandes clássicos da literatura inglesa. Transcrições de falas sobre Conrad e sua obra ou de trechos que explicam a influência do autor no trabalho de grandes escritores. “Porque Conrad tinha um dom, porque era autodidata, e sua obrigação com uma língua estranha e em geral valorizada mais por seus aspectos do latim do que por aqueles do saxão era tamanha que […]


A Odisseia em português

Gustavo Frade é professor de língua e literatura grega da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Compartilhamos, agora, um texto inédito que ele escreveu comparando as principais traduções da Odisseia para o português que existem hoje no mercado, mencionando a tradução de Christian Werner à edição da Ubu do livro.   A Odisseia começa com uma descrição sintética de seu herói (sem mencionar seu nome) e de suas aventuras. Em termos de organização da […]


Jarry, supermoderno – por Paulo Leminski

A folhas tantas do seu Manifesto do surrealismo (1924), André Breton rascunha um esboço de árvore genealógica do movimento da “escrita automática” e do sonho acordado, de que sempre foi uma espécie de papa: Poe é surrealista na aventura. Baudelaire é surrealista na moral. Rimbaud é surrealista na prática da vida e alhures. Mallarmé é surrealista na confidência. Jarry é surrealista no absinto. Alfred Jarry, porém, foi mais que um simples bebedor da terrível bebida, quase psicodélica, que levava […]


Alfred Jarry iniciador e iluminador – por André Breton

“Pintar é somente fingir”: esta proposta de Corneille Curce, autor de uma obra intitulada Les Clous du seigneur (1634), Alfred Jarry a toma para si em um artigo abundantemente documentado sobre o mesmo assunto, que o Ymagier[1] publica em seu número 4, datado de julho de 1895. Sabe-se que hoje em dia ninguém mais do que ele é vítima de um dos piores flagelos de nosso tempo que é, em geral para propósitos sectários, a redução grosseira a um […]


Patafísica é um negócio sério

Por Pascal Engel   Patafísicos têm a reputação de não serem sérios. De fato, eles parecem ter elevado o espírito da não-seriedade não somente ao status de uma arte, mas também de uma ciência, a própria patafísica. Como afirma Richard Marshall[1]: “O patafísico insiste que nada é sério, incluindo a patafísica. A natureza enigmática desta determinação nos faz lembrar que o incentivo e guia do paradoxo requer agnosticismo, que pode assumir mais de uma forma.” As […]


Livro sobre Cildo Meireles por R$ 50

A Ubu publicou neste ano o livroA�Cildo a�� estudos, espaA�os, tempo, que foca nos esboA�os e estudos do artista plA?stico Cildo Meireles e funciona como um apanhado inA�dito e completo de sua obra. O projeto foi patrocinado pela Lei Rouanet e, por isso, a Ubu tem agora uma cota de 600 exemplares para serem vendidos por R$ 50,00 para professores e estudantes da rede pA?blica de educaA�A?o, do ensino mA�dio, da graduaA�A?o e da pA?s-graduaA�A?o. […]


9 poemas curtos de Bruno Brum

Bruno Brum A� um dos 27 nomes que aparecem na antologia de poesia engraA�ada da Ubu, organizada por GregA?rio Duvivier. Esta postagem A� para apresentar um pouco mais do trabalho do poeta, que tambA�m A� designer grA?fico, nascido em Belo Horizonte, e jA? conta com 4 livros prA?prios publicados: MA�nima ideia (2004), Cada (2007), Mastodontes na sala de espera (2011, vencedor do PrA?mio Governo de Minas Gerais de Literatura em 2010) e 20 sucessos (2016, […]