[SP] 14-16/9 90 anos de Macunaíma na Casa das Rosas


Publicado em 1928, Macunaíma de Mario de Andrade celebra 90 anos.

Marco do movimento modernista e da antropofagia, a obra de Mario foi durante muito tempo símbolo do “povo brasileiro” ou ainda daquilo que chamamos de “nação”. Para escrever o romance-rapsódia, o autor utilizou de textos etnográficos e de mitos ameríndios – o mais emblemático sendo o mito que dá nome ao livro, Makunaima.

Segundo o antropólogo Eduardo Viveiros de Castro, Macunaíma é “capaz de colocar tudo o que existe sob o signo da devoração […], em que comer o inimigo é não mera destruição e assimilação de outro corpo, mas, antes de tudo, um modo de experimentar o ponto de vista do inimigo sobre todas as coisas, especialmente sobre si”.

Para comemorar os 90 anos da obra, a Rede de Museus-Casas Literários e a curadora Deborah Goldemberg prepararam “90 anos de Macunaíma”. O evento traz uma série de ações que procuram discutir as culturas indígenas hoje e as influências dos povos ameríndios sobre o livro.

No sábado, das 15h às 19h, haverá uma Feira de Livros Indígenas com a presença de intelectuais indígenas. Avelino Taurepang, Roseane Cadete e Jaider Esbell se apresentarão durante o Sarau de Mitologia Makunáima. A Ubu estará na Feira também.

Programação completa em: http://www.casadasrosas.org.br/agenda/90-anos-de-macunama

“90 anos de Macunaíma”, na Casa das Rosas, av. Paulista, n° 37, durante os dias 14, 15 e 16 de setembro de 2018 (sexta, sábado e domingo), em diversos horários. A entrada é gratuita.