Há 67 anos Kubrick estreava como diretor


Flying Padre é um curta-metragem de 10 minutos que foi dirigido por um Kubrick de 22 anos em 1951 e lançado no dia 23/03. É o segundo filme do diretor (e o primeiro em que ele assumiu a direção sozinho), e nos mostra dois dias da vida do heroico padre Fred Stadtmueller, que atua em uma paróquia muito extensa e usa um avião Piper Cub, o Spirit of St. Joseph, para se locomover de um ponto a outro.

“O padre vai ao enterro de um fazendeiro, reconcilia algumas crianças, cria canários, pratica tiro com uma espingarda, então pega seu avião para buscar uma criança doente e sua mãe a 80 quilômetros de sua casa e as leva para um aeroporto onde uma ambulância as espera.”

O crítico de cinema Michel Ciment, no livro Kubrick, conta que o diretor fez seu primeiro documentário, Day of the Fight, também no ano de 1951 pela produtora March of Time. Acontece que essa produtora faliu e, com isso, Kubrick vendeu os direitos do curta para a RKO Pictures, que pagou um valor irrisório de apenas 100 dólares a mais que o custo de produção, mas adiantou 1.500 dólares para um segundo documentário, que foi o Flying Padre.

Sobre o Padre voador, alguns críticos dizem que já é representativo de um Kubrick que sabia como se comportar diante de uma câmera, outros acreditam que o filme não carrega grandes pretensões. De qualquer forma, é interessante assistir a um jovem Kubrick se aventurando pelos caminhos do documentário, gênero que não se tornou o carro-chefe de seus filmes.

 

 

 

_


livros relacionados

Kubrick
Michel Ciment

R$69,90

Untitled-1

 

O que é o cinema?
André Bazin

R$59,90

Untitled-1