antropologia


Sobre Marcel Mauss: in memoriam

Em 10 de fevereiro, Marcel Mauss deixou este mundo ao qual permanecia ligado somente pelo corpo. A guerra e seus horrores, a execução de seus colaboradores e de seus alunos mais caros haviam retirado, a partir de 1940, muito do vigor de uma das mais belas inteligências de seu tempo. Sua vida foi a de um sábio e não apresenta traços de maior relevância. Nascido em 1872 em Épinal, ele, dessa ascendência vosgeana e das […]


O capitalismo contemporâneo e o pensamento selvagem

Em 2008, o antropólogo americano Marshall Sahlins, autor de Esperando Foucault, ainda foi entrevistado pela revista Anthropological Theory. A Ubu selecionou e traduziu uma das questões da entrevista, essencial para entender como Sahlins vê o capitalismo contemporâneo.   O capitalismo contemporâneo é o verdadeiro “pensamento selvagem”? Não acho que o capitalismo contemporâneo seja o verdadeiro “pensamento selvagem” [Lévi-Strauss], é mais que ele envolve uma lógica cultural do concreto que é semelhante a isso, na forma de valores […]


O sacrifício está no coração da Páscoa

Nesta Páscoa, a Ubu selecionou e traduziu um texto da escritora Madeleine Bunting, publicado pelo The Guardian, sobre a relação direta da Páscoa com os ritos sacrificiais e o papel importante que o sacrifício pode desempenhar na sociedade como um todo. O texto dialoga diretamente com o trabalho desenvolvido pelos antropólogos Marcel Mauss e Henri Hubert no seu livro Sobre o sacrifício.   O sacrifício está no coração da Páscoa – e no da experiência humana como […]


A antropologia como descolonização do pensamento

Leia abaixo trechos da entrevista realizada por Cleber Lambert e Larissa Barcellos, durante o 3º Forum International de Philosophie Politique et Sociale, que ocorreu entre os dias 8 e 16 de julho de 2011 na Université de Toulouse 2 Le Mirail, em Toulouse (França). Durante o simpósio, Eduardo Viveiros de Castro apresentou alguns dos temas abordados em seu livro Metafísicas canibais. PRIMEIROS ESTUDOS [PE] O que o senhor chama de experiência de pensamento, e como isso se relaciona com o […]


Bringhurst antropólogo

Foto: Louise Mercer Além de escritor, poeta, tradutor, linguista e renomado tipógrafo e designer, o multifacetado autor de Elementos do estilo tipográfico, Robert Bringhurst, é também um estudioso da cultura dos povos nativos norte-americanos, tendo publicado um extenso estudo sobre os Haida. Abaixo, leia alguns trechos da entrevista feita com Bringhurst, em 2014, pela revista Guernica sobre a fascinante literatura e cultura dos Haida.   Guernica  Como você começou a se interessar pela cultura e […]


De que riem os índios?

Intrigado pelas gargalhadas dos índios Chulupi ao ouvirem a narrativa de um mito, o antropólogo Pierre Clastres propõe levar a sério aquilo que os mitos têm de engraçado. O trecho abaixo foi extraído do ensaio “De que riem os índios”, publicado em A sociedade contra o Estado. A obra, publicada pela Ubu na coleção Argonautas, busca estabelecer um contraponto ao lugar um tanto solene que a mitologia ameríndia passou a ocupar depois da publicação contundente dos […]


Por que Argonautas?

Em 1922, quando publicou a obra prima Argonautas do Pacífico ocidental, Bronislaw Malinowski “inventou” a etnografia. Com longos períodos de convívio com os habitantes das Ilhas Trobriand na Melanésia, o antropólogo polonês pôde fazer uma descrição inédita da vivacidade de uma cultura. Um parágrafo clássico da Introdução do livro dá o sabor de sua narrativa: “Imagine-se o leitor sozinho, rodeado apenas de seu equipamento, numa praia tropical próxima a uma aldeia nativa, vendo a lancha ou o barco que o […]